Diário de viagem RO: Dia 12

21/09/2019

Depois de uma boa noite de sono e bom café demos início a nossa visita a São Miguel do Guaporé/RO que é uma cidade plana com ruas bem organizadas com um comércio bem ativo. Na linda Praça da Bíblia está a Prefeitura e a Câmara Municipal. A cidade apresenta um bom crescimento em virtude dos novos bairros que estão sendo criados. Após passarmos pela maioria das ruas e fotografar alguns dos atrativos partimos para a cidade de Seringueiras/RO que é uma cidade bem agradável, porém necessita melhorar a sinalização das ruas. O comércio estava bem movimentado e a Igreja de Cristo Rei, assim como o seu adro está muito bonito. Em seguida fomos para a nossa 30ª cidade São Francisco do Guaporé/RO que está carente de áreas verdes e as poucas praças quase não tem árvores e como o sol por aqui é mais quente a administração deveria se preocupar um pouco mais sobre esse assunto. Aproveitamos para almoçar e seguir viagem para Costa Marques/RO que faz fronteira com a Bolívia. A cidade é muito bonita, porém está muito abandonada. As praças estão quebradas, gramados secos, algumas estátuas estão necessitando de pintura e de reparos. As ruas, em sua maioria, não estão pavimentadas e o mato toma conta de uma boa parte. Contrastando com essa realidade de abandono, se destaca entre os prédios públicos a “enorme e bela” Câmara Municipal. Infelizmente não pudemos visitar o famoso Real Forte Príncipe da Beira, que dista 28 km em estrada de terra, devido ao temporal que estava se formando. Como a estrada que viemos estava muito boa, resolvemos retornar pelo mesmo caminho por 276 km até a nossa próxima cidade que é Nova Brasilândia do Oeste/RO. Durante o percurso de retorno fomos surpreendidos por uma tempestade, com ventos fortes que atrasou um pouco a viagem e tivemos que pernoitar novamente na cidade de São Miguel do Guaporé/RO.