Diário de viagem GO: 17º Dia

20/04/2018

Depois do café da manhã seguimos para as fotos da nossa 70ª cidade e constatamos que ela está bem abandonada e o atrativo mais bem cuidado é a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha. O que nos causou espanto foi uma cidade possuir três campos de futebol, todos muito bem gramados e muito bem cuidados, enquanto a cidade apresenta um verdadeiro caos. Após, seguimos para a cidade de Matrinchã/GO que também fica a mais de 100 km da cidade anterior e como já percebemos que as pessoas por aqui almoçam mais cedo, por volta das 11:00 hs, não perdemos tempo e logo almoçamos. A cidade está com um padrão de conservação muito bom e logo na chegada um bonito Cristo Redentor dá as boas vindas aos visitantes. Como já dissemos anteriormente, as cidades no estado de Goiás são bem distantes umas das outras, que variam de 50 a 100 km, e em alguns casos em estrada de terra causando um grande atraso nas visitas. Esse caso aconteceu com a próxima cidade Itapirapuã/GO que possui uma orla muito bonita e agradável no rio que dá nome a cidade. Presenciamos os preparativos para inauguração de um belíssimo Centro Esportivo e a arrumação para os festejos na Capela de São José que estava prestes a acontecer. Seguimos então para a belíssima cidade histórica de Goiás/GO com suas ruas de pedras e seus casarões muito bem conservados e com suas fachadas coloridas que dão um charme único à cidade. São tantos atrativos que seria redundante comentar a respeito de cada um deles e que nos obrigou a pernoitar para poder visitar outros no dia seguinte.